Propaganda topo

7 sinais para identificar um psicopata no trabalho

O estereótipo dos psicopatas costuma inspirar medo e fascínio na maioria das pessoas. Diversos filmes foram produzidos sobre o tema, e para citar apenas alguns dos mais famosos, estão nessa imensa lista: O Silêncio dos Inocentes, Perfume: a História de um Assassino, A Órfã e Jogos Mortais.

Porém, nem sempre psicopatas são tão óbvios. Você pode estar convivendo com um diariamente e não saber. Mas afinal de contas, o que é um psicopata?

Antes de chegar à resposta para esta pergunta, vamos entender um pouco sobre as três categorias ou tipos de estrutura de personalidade estabelecidas por Freud, na Psicanálise:



  • Neuróticos - A grande maioria de nós. Pessoas que apresentam transtornos mentais causados por tentativas fracassadas de lidar com conflitos e traumas. Sofrem com sintomas psíquicos e físicos (psicossomáticos), mas não a nível de perder sua capacidade de raciocínio permanentemente. Aqui encontram-se os obsessivos e os histéricos.


 


  • Psicóticos - Sujeitos capazes de se desconectar completamente da realidade, ou, dependendo do ponto de vista, criar sua própria realidade. Isto acontece em momentos de surto, e requer tratamento  medicamentoso, para que o sujeito consiga manter-se em contato com o real e conviver em sociedade. Quando não está surtado, ele tem as mesmas características de um neurótico. Nessa estrutura, estão os esquizofrênicos, autistas e paranóicos.


 


  • Perversos - Encontram o prazer em circunstâncias e objetos não convencionais, ou que vão de encontro às normas estabelecidas pela coletividade. Dentre outras manifestações desse tipo de personalidade, são bastante individualistas e não sentem remorso. Fetichistas e psicopatas fazem parte desse grupo.



A partir daí, podemos ter uma ideia do que são os psicopatas, mas não se engane: Raramente eles andam por aí matando todo mundo e escondendo corpos no quintal de casa.

Os psicopatas têm como características principais, além da falta de remorso, a inteligência notável, um carisma envolvente (na verdade, sabem fingir muito bem). Encantam com sua conversa e vão fazer o possível para se aproximar de quem precisam para alcançar seus objetivos megalomaníacos.

Também podem apresentar lapsos de memória. Não são “loucos”, têm consciência de tudo o que fazem e um ótimo controle do seu comportamento, já que não sentem emoções, ou a sentem de forma muito reduzida. 

Existem níveis de psicopatia, que podem ser avaliados por um teste chamado PCL-R, aplicado por psicólogos. Estudos revelam que grande parcela dos psicopatas encontram-se nos presídios, na política e pasmem: Nas empresas.

Sabe o que isso quer dizer? Pode existir um psicopata na mesa de trabalho ao lado. Mas calma… Não precisa sair por aí julgando todo mundo que trabalha com você. Apenas tenha cuidado para não se deixar influenciar tão facilmente. Lembre-se que apenas profissionais são capazes de determinar um psicopata, e mesmo assim, só quando são requisitados.

Esses psicopatas corporativos podem fazer grandes estragos, à medida que usam as pessoas, mentem e roubam. Eles vão fazer isso de forma sutil e buscar ao máximo esconder todas as provas ou culpar os outros.

Então, como se defender das investidas de um colega de trabalho possivelmente psicopata? Identificar a sua conduta é o primeiro passo. Para isso, fique atento aos 7 sinais abaixo, citados no livro “Como identificar um psicopata”, de Kerry Daynes e Jessica Fellowes:

1- Almeja posições de destaque/liderança
2- São bajuladores, convincentes e sutis
3- Não respeitam a privacidade, nem limites pessoais
4- Têm como alvo não apenas os poderosos, mas aqueles que têm acesso ao poder
5- Considera o sexo com subordinados uma das vantagens do trabalho
6- São estimulados pela mudança
7- Não têm ética empresarial e para eles, lealdade é coisa de perdedor. Se são descobertos, derrotados ou não conseguem o que querem, simplesmente caem fora, muitas vezes, de forma inconsequente

Se alguém do seu trabalho possui essas características, o melhor a fazer é se afastar, se possível. Desconfie de tudo o que ele(a) diz, procurando verificar os fatos. 

Do mesmo modo, não espalhe fofocas em nenhuma hipótese, não assine nada sem ler e guarde uma cópia de todos os documentos que vierem por suas mãos.

Se notar alguma irregularidade comprovada, converse com seus superiores e exponha a situação a eles. Assim, você estará resguardado de qualquer prejuízo que o possível psicopata possa acusá-lo.

Gostou do texto de hoje? Deixe seu comentário no post ou fale comigo através dos contatos abaixo.
E-mail: nepozianopsic@gmail.com
Instagram: @nepozianopsic
Whatsapp: (81) 98825-3303

Postar um comentário

0 Comentários