Propaganda topo

Jovens recifenses realizam monitoramento do Plano Municipal de Juventude

Sugestões para a Conferência Municipal de Juventude serão dadas até esta terça-feira (2) (Foto: Cortesia)
Até esta terça-feira (02), jovens do Recife e representantes de organizações não governamentais, junto com os técnicos da Prefeitura, realizam monitoramento e discutem sugestões para avaliação do Plano Municipal de Juventude. As contribuições serão levadas à Conferência Municipal de Juventude, cujas prévias ocorrerão em agosto e o evento em setembro. O I Seminário de Monitoramento do Plano Municipal de Juventude do Recife acontece no Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire.

Na abertura, a secretária Executiva de Juventude, Camila Barros, fez uma breve contextualização do Plano Municipal de Juventude, que começou a ser projetado no Conselho Municipal de Juventude. Ela lembrou que a Prefeitura do Recife vem tratando a Política Pública de Juventude como prioridade. “Ao longo desta gestão, 207 ações foram implantadas, dialogando com os objetivos e metas do Plano pela melhoria da qualidade de vida do jovem recifense”, disse.

O chefe da Unicef para o território do Semiárido, Denis Christian, elogiou a iniciativa da PCR e destacou que políticas públicas para os grupos juvenis é uma preocupação em torno do mundo. “No Brasil, morrem 30 jovens por dia e a maioria negros. Esse exercício que Recife está fazendo com a participação da juventude é importante para buscar saídas para esse cenário”, falou. Os grupos de discussão foram divididos por área: Cidadania, Participação Social e Política; Diversidade e Igualdade; Cultura; Desporto e Lazer; Comunicação e Liberdade de Expressão; Território e Mobilidade; Sustentabilidade e Meio Ambiente; Educação; Saúde; Profissionalização, Trabalho e Renda; e, finalmente, o Direito à Segurança Pública e à Justiça.

Annabelly Brederodes, do Conselho Municipal de Juventude do Recife, falou que esse tipo de discussão mostra a preocupação com a efetividade das políticas públicas. “ Recife é o primeiro município do país a fazer um monitoramento de seu plano e a iniciativa é uma forma de legitimar as políticas para a juventude”, salientou. Jonas Victor dos Santos, 18 anos, da Ong Cores do Amanhã, adiantou que escolheu o grupo de educação, cultura e lazer. “Temos sugestões, como a criação de espaços para promover atividades que tirem os jovens das ruas”, reforçou.

O I Seminário de Monitoramento do Plano Municipal de Juventude, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos, através da Secretaria Executiva de Juventude, junto ao Conselho Municipal de Políticas Públicas de Juventude, é uma iniciativa pioneira e participativa, reunindo Organizações Não Governamentais como Casa da Mulher do Nordeste, Movimento Jovem Pop, Instituição Papai, União Nacional dos Estudantes (Une), Diaconia, Cores do Amanhã, Coletivo Rua, entre outras.

Postar um comentário

0 Comentários