Propaganda topo

Obrigatoriedade no uso de máscaras requer atenção ao descarte do resíduo

BRK Ambiental orienta sobre destinação adequada e reforça dicas para evitar problemas com as tubulações de esgoto.

Imagem: Reprodução

Com o início de novas regras de prevenção à Covid-19 e a obrigatoriedade pelo uso de máscaras de proteção facial em ambientes externos em diversas cidades pelo país, se faz necessário redobrar a atenção quanto ao descarte desse tipo de material, quando houver a necessidade de uso das máscaras descartáveis, que são uma opção além das tradicionais de pano.

Sabe-se que no Brasil, segundo dados do mais recente Panorama de Resíduos Sólidos divulgado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), cerca de 6 milhões de toneladas de resíduos recebem destino inapropriado todos os anos. E parte dessa destinação inadequada acaba chegando ao sistema público de esgoto.

Na Região Metropolitana do Recife (RMR), somente no ano passado, a BRK Ambiental – responsável pelos serviços de esgoto na RMR - recolheu mais de 200 toneladas por mês de lixo do sistema de esgoto. Todo esse resíduo foi removido durante os atendimentos as ocorrências de entupimentos, em manutenções de redes e nas grades das estações de tratamento de esgoto. “Os resíduos sólidos encontrados e removidos do sistema de esgoto são direcionados pela empresa para seu destino adequado, ou seja, para um aterro sanitário que atende todas as legislações ambientais vigentes”, explica o diretor de Operações da BRK Ambiental em Pernambuco, Adriano Barbosa.

Ele comenta que muitas pessoas ainda não se sensibilizaram quanto ao descarte apropriado de resíduos sólidos. Entre os materiais encontrados pela empresa no esgoto estão talheres, brinquedos, chupetas, chinelos, embalagens plásticas, restos de construção civil e até pedaços de eletrodomésticos. Resíduos que, inclusive, poderiam ter sido reaproveitados em sistema de reciclagem. Adriano comenta ainda sua preocupação em relação ao descarte de máscaras no sistema público de esgoto e aproveita para orientar à população.

“Essenciais como medidas de prevenção a Covid-19 e para controle da propagação do novo Coronavírus, as máscaras descartáveis devem receber uma destinação adequada e, especialmente, consciente. Lugar de máscara descartada pela população, segundo as recomendações técnicas é no lixo comum, dentro de um saco plástico, nunca no reciclável. Além disso, ela deve ser retirada com cuidado e acondicionada em dois sacos plásticos”, afirma.

De acordo com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), ao retirar a máscara do rosto deve-se colocá-la dentro dos sacos plásticos e acondicioná-lo dentro do lixo do banheiro, que é considerado lixo comum que vai para o seu destino sem nenhum contato. Também é fundamental lavar bem as mãos em seguida.

“Esgoto não é lixo”, reforça o diretor de Operações em suas recomendações sobre o tema. Outras dicas de como fazer a destinação adequada de resíduos e manter sempre em bom funcionamento o sistema de esgoto podem ser encontradas no Blog da BRK Ambiental.

Postar um comentário

0 Comentários