Propaganda topo

PGR abre investigação sobre disparo de fogos contra prédio do Supremo

Foto: Reprodução
A Procuradoria-Geral da República instaurou no último domingo (14) um procedimento preliminar para apurar o ato de manifestantes que, na noite de sábado (13), dispararam fogos de artifício em direção ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

A investigação atende a um pedido do presidente do STF, Dias Toffoli, que solicitou ainda que Renan da Silva Sena, apoiador do presidente Jair Bolsonaro, seja responsabilizado "por ataques e ameaças à Instituição deste Supremo Tribunal Federal e ao Estado Democrático de Direito."

Postar um comentário

0 Comentários